Segurança da Informação, O Elo Mais Fraco

August 17, 2015
tradeadmin

Nossa cultura latina dificulta nossa compreensão de relacionamentos mais frios entre indivíduos. Precisamos do cumprimento “olho no olho”, do abraço, do beijo e das cansativas e improdutivas reuniões presenciais. Somos assim, faz parte da nossa natureza. Mas na Internet, e seus meios digitais não nos permite tal convívio, apesar das redes sociais estarem ai pra nos “aproximar” depois do advento do alerta de aniversário, dificilmente recebemos uma ligação de um amigo desejando feliz aniversário, temos o péssimo hábito de confundir as coisas. E este é o objetivo deste post.

Está muito na moda as famosas invasões em nossas contas bancarias, perfis em redes sociais, acesso às fotos pessoais em smartphones e por ai vai, e para os mais leigos essas “invasões” sempre são associadas à tecnologia que utilizamos em nosso dia-a-dia, mas nos esquecemos que a parte mais importante desta engrenagem, nós mesmos ou aquela “pecinha” que fica atrás do teclado (ou touch screen do smartphone) é a principal responsável pela maioria das “invasões” e “roubo de informações”. De que adianta termos firewall, antivírus, Anti-Phishing, Anti-Spyware, IDS/IPS Ativo, sempre atualizados, Sistema Operacional up-to-date se ao recebermos um e-mail do “nosso banco” pedindo atualização dos nossos dados cadastrais o fazemos sem pensar duas vezes? Se ao acessarmos nossa rede social preferida clicamos no link que um perfil desconhecido publicou dizendo conter fotos da sua esposa/marido lhe traindo?

Somos o elo mais fraco desta corrente, e nossa cultura latina de acreditar/confiar nas pessoas – associada a inerente curiosidade do ser humano – contribui para que cada vez mais tenhamos problemas relacionados ao ambiente computacional, sem contar as limitações de leitura e compreensão de conteúdos em outros idiomas. Então deixamos algumas sugestões para que estes problemas possam ser evitados ou minimizados.

Em redes sociais:

  • Evitar publicar endereços residências, telefones;
  • Evitar “check-in” em seus locais preferidos;
  • Não autorizar perfis desconhecidos;
  • Não clicar em links duvidosos.

No E-mail:

  • Não abrir e-mails de contatos desconhecidos;
  • Duvidar de promoções com preços bem abaixo de mercado;
  • Não atualizar dados bancários, ligue para seu gerente e confirme a informação;
  • Não clicar em links do tipo (fotos exclusivas, aumente seu …, etc…)
  • Ignorar mensagens escritas com idiomas que não dominamos.

Compras Online:

  • Procurar efetuar compras em lojas online com boa reputação;
  • Verificar se o acesso é realizado através de site seguro (o famoso cadeado)
  • Evitar super, mega, hiper promoções de sites desconhecidos.

Home Banking:

  • Se possível tenha um computador específico para esta tarefa sem misturar acessos pessoais;
  • Manter os aplicativos de segurança sempre atualizados;
  • Em caso de nova mensagem ou quaisquer alterações na página do banco contatar seu gerente antes de prosseguir;
  • Nunca utilizar computadores de Cyber Café ou Lan House para realizar transações bancarias;
  • Evitar instalar jogos e compartilhar o computador com outras pessoas.

Sistemas Operacionais e Smartphones:

  • Não utilizar software pirata;
  • Se houver software pirata instalado no computador, evitar transações financeiras;
  • Utilizar software Beta, Developer e versões inacabadas apenas com objetivo de testes;
  • Evitar utilizar software “destravado” em Smartphones, nunca se sabe se o “desbloqueador” deste software deixou alguma porta aberta.